Obama considera "irreversível" avanço conseguido pelos homossexuais nos EUA

Washington, 18 jan (EFE).- O presidente dos Estados Unidos em fim de mandato, Barack Obama, declarou nesta quarta-feira que o avanço nos direitos LGBT durante seu período na Casa Branca é "irreversível" e ressaltou que essa conquista foi mérito de uma sociedade mais aberta.

"A principal contribuição para esta mudança foi a dos ativistas, dos filhos, filhas e casais orgulhosos do que são e disseram: estamos aqui", afirmou o líder americano em sua última entrevista coletiva como presidente, antes de passar o bastão para o republicano Donald Trump na sexta-feira.

Durante o governo de Obama, o Pentágono acabou com a obrigação de não se declarar homossexual nas Forças Armadas e posteriormente, após uma longa batalha judicial, a Suprema Corte legalizou em 2015 o casamento entre pessoas do mesmo sexo em todo o país.

Obama garantiu que "a transformação pela qual nossa sociedade passou na última década", que "abriu mentes e corações", foi o que permitiu que o casamento homossexual se tornasse uma realidade em nível nacional, apesar da oposição de alguns estados ou políticos conservadores.

"O que fez esta Administração foi ajudar a sociedade a se movimentar na direção correta, de uma maneira que não criasse respostas negativas, com respeito", resumiu o líder saliente.

Obama disse estar confiante que, apesar de ainda restarem avanços a serem resolvidos, como no caso dos direitos dos transexuais, a mudança agora é "irreversível", especialmente pela maneira de pensar das gerações mais jovens, que não veem como algo problemático que pessoas do mesmo sexo se casem ou se exponham.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos