Policial israelense morre atropelado durante ação para demolir casas

Jerusalém, 18 jan (EFE).- Um policial israelense foi morto nesta quarta-feira em um acidente supostamente proposital, cometido por um professor árabe-israelense, que morreu baleado, nos distúrbios que explodiram na cidade beduína de Umm al Hiran, no sul de Israel, quando as autoridades locais se preparavam para demolir diversos imóveis.

O porta-voz da polícia israelense, Micky Rosenfeld, informou em comunicado que Erev Levi, de 34 anos, morreu no acidente que aconteceu no começo da manhã nesta comunidade do deserto de Neguev, onde estavam vários soldados para supervisionar a demolição de algumas casas por ordem judicial.

De acordo a versão policial, durante os confrontos com a população local "um veículo conduzido por um terrorista do Movimento Islâmico tentou atropelar vários oficiais" em que ele descreveu como um "ataque", onde vários ficaram feridos e Levi acabou não resistindo.

O motorista foi identificado pela agência "Ma'an" como Yaqub Musa Abu al Qian, um professor da região de 47 anos.

No entanto, o jornal "Ha'aretz" cita testemunhas que asseguram que Al Qian perdeu o controle de seu veículo após ser atingido por disparos das forças de segurança israelenses.

O deputado Ayman Odeh, que lidera a Lista Comum, (um agrupamento de partidos árabes no parlamento israelense) e que estava presente no local e ficou ferido na cabeça, afirmou em sua página no Facebook que os policiais atacaram o povo "com brutalidade".

A polícia investiga se o suposto agressor "foi influenciado pelo Estado Islâmico (EI)".

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos