EI assassina 12 pessoas em Palmira, na Síria

Beirute, 19 jan (EFE).- O grupo terrorista Estado Islâmico (EI) assassinou 12 pessoas em diferentes lugares da cidade síria de Palmira, entre elas no teatro romano, informaram nesta quinta-feira ativistas.

O Observatório Sírio de Direitos Humanos disse que as vítimas eram quatro civis, entre eles dois professores, e quatro soldados das forças do governo capturados pelos jihadistas durante confrontos recentes em Palmira, cujo controle o EI recuperou no dia 11 de dezembro.

Também há quatro membros de facções rebeldes, que foram feitos prisioneiros pelos radicais durante combates na região de Al Qalamoun, ao norte de Damasco.

A ONG afirmou que os quatro civis foram decapitados ontem na praça do Museu de Palmira, enquanto os demais morreram por disparos dos extremistas na antiga base das tropas russas, que apoiam o Exército sírio, e no teatro romano.

O Observatório informou que em todos os casos os radicais decapitaram as vítimas.

O grupo de ativistas Coordenadora da Revolução em Palmira confirmou estas informações em sua conta no Twitter, acrescentando que quatro pessoas foram assassinadas na frente do museu; outras quatro na antiga base russa e as demais no teatro romano.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos