ONU respalda novo presidente e gestões africanas para transição na Gâmbia

Nações Unidas, 19 jan (EFE).- O Conselho de Segurança da ONU aprovou nesta quinta-feira uma resolução que respalda o novo presidente da Gâmbia, Adama Barrow, e que apoia as gestões da Comunidade Econômica dos Estados da África Ocidental (Cedeao) para conseguir que o ex-presidente, Yahya Jammeh, entregue o poder.

O texto, impulsionado pelo Senegal, foi adotado por unanimidade apenas uma hora depois que Barrow assumiu seu cargo como presidente na embaixada de seu país em Dacar, enquanto em Banjul seu rival seguia negando-se a deixar o posto.

O Conselho reiterou seu pedido a Jammeh para que transfira o poder hoje mesmo e expressou seu "total apoio" às ações da Cedeao, mas sem fazer referência específica à possibilidade de uma intervenção militar para forçar a saída do até agora presidente.

O parágrafo-chave do texto, que foi ligeiramente modificado nas últimas horas, respalda o "compromisso da Cedeao para assegurar, primeiro por meios políticos, o respeito dos desejos do povo da Gâmbia, como se expressou nos resultados das eleições de 1º de dezembro".

A organização regional, que agrupa 15 países da região e que tentou mediar a crise, tem soldados de Nigéria, Gana, Mali, Togo e Senegal posicionados na fronteira gambiana, prontos para intervir caso finalmente Jammeh não entregue a presidência.

A resolução não faz menção concreta a essa possível ação armada, mas convoca todos os países da região e as organizações regionais a "cooperar com o presidente Barrow em seus esforços para conseguir a transferência do poder".

Nesse sentido, os representantes de vários Estados-membros disseram hoje aos jornalistas que a intervenção militar da Cedeao seria perfeitamente legal se Barrow a solicitar, uma vez que é agora o chefe de Estado.

Apesar de tudo, os membros do Conselho de Segurança confiam que a crise ainda possa ser resolvida pela via diplomática e pediram a todas as partes, dentro e fora da Gâmbia, que "exerçam moderação, respeitem o Estado de direito e assegurem uma transição pacífica".

Barrow venceu as eleições gerais realizadas no último dia 1º de dezembro com 43% dos votos, mas Jammeh, que governou o país durante 22 anos, declarou estado de emergência há dois dias para impedir sua posse.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos