Washington se prepara para ser palco de vários protestos na posse de Trump

Jairo Mejía.

Washington, 19 jan (EFE).- Ativistas contrários e favoráveis ao presidente eleito dos Estados Unidos, Donald Trump, preparam uma série de manifestações para a cerimônia de posse do empresário republicano nesta sexta-feira, em Washington.

Milhares de pessoas irão à capital do país para uma cerimônia que deve ser uma das mais conflituosas desde a posse do segundo mandato de George W. Bush, em 2005, e Richard Nixon (1973).

"Veleiro. Furacão". Com o uso de vocábulos desconexos, os organizadores de alguns dos protestos iniciam conversas telefônicas. Parte deles utiliza o aplicativo "Signal" para manter os diálogos privados e precisam desses códigos para comprovar a identidade dos participantes, especialmente após tentativas de boicote e ameaças.

Os preparativos dos protestos estão sendo realizados discretamente desde novembro, quando Trump venceu as eleições, com o objetivo de que sejam pacíficas e informar os participantes sobre seus direitos caso as manifestações se tornem violentas.

As autoridades do Serviço de Parques Nacionais, responsáveis por algumas das regiões verdes de Washington, incluindo a esplanada do National Mall, receberam dezenas de pedidos de protesto, muito além das registradas nas duas cerimônias de posse de Barack Obama (2009 e 2013), o que permite antecipar um grande fluxo de pessoas contrárias ao novo presidente do país na sexta-feira.

DisruptJ20, Occupy Inauguration e Answer Coalition são os três movimentos que devem fazer mais barulho, afetar o transcorrer da posse. A expectativa é que 900 mil pessoas, favoráveis e contrárias ao republicano, assistam Trump assumir o poder nas ruas da capital.

"Esperamos cerca de 100 mil pessoas conosco", explicou à Agência Efe Lacy MacAuley, organizadora do DisruptJ20, que espera bloquear o acesso dos convidados às festas presidenciais e aos pontos de entrada para o desfile de Trump e a nova primeira-dama, Melania.

O Answer Coalition quer que seu protesto seja ainda mais visível e chegue até o presidente republicano. O grupo pediu que os manifestantes lotem uma praça próxima à Avenida Pensilvânia, onde Trump desfilará depois de tomar posse no Capitólio. Uma juíza proibiu que os manifestantes ficassem em frente ao Trump International Hotel, no caminho entre o Congresso e a Casa Branca.

Na manhã de sexta-feira, vários grupos coordenados pelo DisruptJ20 têm a intenção de bloquear todas as entradas aos pontos que o discurso e o desfile de Trump poderão ser assistidos.

"Os grupos têm total autonomia para decidir que táticas usar para evitar que os acessos à posse sejam utilizados. Essas são ações não autorizadas e entendemos que pode haver prisões ou confronto", explicou MacAuley.

Os organizadores da Occupy Inauguration, entre eles o Partido Verde, começarão uma concentração na sexta-feira e se reunirão em uma região autorizada perto da Casa Branca com o DisruptJ20.

Combinado com o imenso esquema de segurança e os movimentos da comitiva presidencial, Washington deve viver um dia de paralisia total.

Os membros do DisruptJ20, que estabeleceram um "quartel-general" em uma igreja no norte da capital, afirmam que estão recebendo ameaças de indivíduos e grupos simpatizantes de Trump.

Os Moteros por Trump, que acompanham agora presidente eleito desde a campanha, afirmam que montarão guarda para permitir que curiosos e fãs do republicano possam fazer uma recepção calorosa para o líder, que assume com a menor popularidade em décadas.

No sábado, quando Washington começará a se recuperar da posse, uma nova manifestação está anti-Trump está marcada. Convocado pela Women's March, o protesto deve reunir 200 mil pessoas.

Em apenas 24 horas, a presidência de Trump concentrará tanto simpatizantes como opositores em uma cidade que se transformou no símbolo da profunda divisão política do país.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos