Ex-presidente de Gâmbia aceita ceder poder e deixar o país

Dacar, 20 jan (EFE).- O ex-presidente de Gâmbia Yahya Jammeh aceitou nesta sexta-feira ceder o poder e deixar o país após uma intensa negociação com mediadores regionais que evitou a intervenção militar prevista para forçar sua saída.

Segundo informaram à Agência Efe fontes próximas ao novo presidente, Adama Barrow, as conversas seguem em andamento por divergências sobre as exigências feitas por Jammeh, que quer a retirada das tropas internacionais do solo gambiano.

Jammeh pode viajar ainda nesta sexta-feira para a Guiné, um dos países que lhe ofereceram asilo, segundo a imprensa gambiana.

Barrow foi o primeiro a informar nesta tarde pelo Twiiter que seu antecessor no cargo tinha aceitado ceder o poder e se disposto a deixar o país que governou durante 22 anos com mão de ferro.

"Quero informá-los que Yahya Jammeh aceitou renunciar ao poder e deixar o país", disse o novo líder gambiano através de sua conta na rede social.

No entanto, o tweet foi apagado de seu perfil pouco depois e seu porta-voz, Halifa Sallah, esclareceu em entrevista coletiva concedida em Banjul que Barrow "não estava em condições de realizar uma declaração desse tipo enquanto prosseguem as negociações", já que "estaria fora das convenções diplomáticas".

Qualquer afirmação sobre o futuro do ex-mandatário, continuou, "deveria vir da Cedeao ou do próprio Jammeh".

O mandato de Jammeh expirou há dois dias, mas ele se negou a ceder o poder ao legítimo vencedor das eleições, que precisou tomar posse na embaixada da Gâmbia em Dacar, cidade na qual ainda se encontra.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos