Nova espécie de rã venenosa é descoberta na Amazônia peruana

Lima, 20 jan (EFE).- Um novo tipo de rã venenosa foi descoberta em duas reservas naturais da Amazônia peruana por pesquisadores peruanos, americanos, britânicos e escoceses, anunciou nesta sexta-feira o Serviço Nacional de Áreas Naturais Protegidas pelo Estado do Peru (Sernanp).

A rã, que ganhou o nome de "Ameerega shihuemoy", mede apenas três centímetros de comprimento e sua principal característica é uma listra amarela que cobre todo o corpo preto. A barriga tem tons azuis e verdes, sinal que adverte da toxina que ela possui para sua autodefesa.

A descoberta foi feita na nascente do Rio Cupudnoe, dentro da Reserva Comunal Amarakaeri, onde vive a comunidade indígenas do Harakmbut, mas alguns exemplares também foram encontrados em uma área divisória do Parque Nacional do Manu. Os dois locais ficam região peruana de Madre de Dios, na fronteira com a Bolívia e o Acre.

A descoberta foi feita por pesquisadores do Museu de História Natural da Universidade Nacional de Santo Agostinho, em Arequipa; do Museu de História Natural da Universidade Nacional de Santo Antonio Abade, em Cuzco; do Museu de Biodiversidade do Peru, com o apoio de guardas florestais da Reserva Amarakaeri; da britânica Crees Foundation, da Universidade de Glasgow, na Escócia, e na Universidade de Michigan, nos Estados Unidos, entre outros.

Shihuemoy é o nome que os Harakmbut dão as rãs venenosas em sua língua nativa. A rã vai entrar para a lista de animais que habita a Reserva Amarakaeri, que tem 402 mil hectares.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos