ONU diz acreditar que reunião em Astana ajudará no processo de paz na Síria

Nações Unidas, 20 jan (EFE).- O Conselho de Segurança da ONU disse acreditar nesta sexta-feira que as conversas sobre a Síria que serão realizadas na próxima segunda-feira em Astana, capital do Cazaquistão, significarão um "grande passo" no processo de paz impulsionado pelas Nações Unidas.

"Os membros do Conselho esperam com interesse a reunião de Astana na segunda-feira, como uma parte importante do processo político liderado pelos sírios", explicou o presidente rotativo do órgão, o sueco Olof Skoog, ao término de uma reunião a portas fechadas.

Para os 15 países, a reunião deve ser "um grande passo" perante o reatamento das negociações de paz impulsionadas pela ONU em Genebra, no dia 8 de fevereiro.

Entre outras coisas, Skoog afirmou que o Conselho de Segurança espera que na capital cazaque sejam abordadas as condições do cessar-fogo na Síria, com a esperança de que melhorem.

O diplomata sueco disse que o Conselho pede a todas as partes que respeitem a cessação de hostilidades e permitam a entrega de ajuda humanitária em todo o país.

Além disso, os 15 Estados-membros condenaram os "bárbaros atos de terrorismo" cometidos pelo Estado Islâmico (EI) e, concretamente, a destruição de partes do teatro romano de Palmira, Patrimônio Mundial da Unesco.

A reunião da segunda-feira entre o governo sírio e diversas entidades rebeldes contará também com a participação da ONU, embora tenha sido impulsionada por Rússia e Turquia, principalmente.

Os membros do Conselho de Segurança expressaram nesta sexta-feira apoio aos "esforços" desses dois países para deter a violência na Síria e avançar o processo de paz.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos