Trump assina decreto para "minimizar peso econômico" da reforma da saúde

Washington, 20 jan (EFE).- O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, assinou nesta sexta-feira seu primeiro decreto como líder do país instruindo às agências governamentais para que "minimizar o peso econômico do Obamacare", como é conhecida a reforma da saúde iniciada pelo seu antecessor, Barack Obama.

Assim, Trump pretende que as agências federais atuem na medida do possível ignorando as direções da reforma da saúde de Obama, enquanto o Congresso busca uma maneira de revogar e substituir o atual sistema de saúde.

O documento "ordena aos departamentos e agências minimizar o peso econômico de Obamacare, na medida que avançamos para revogá-lo e substitui-lo", disse o secretário de imprensa da Casa Branca, Sean Spicer.

Trump prometeu durante sua campanha presidencial, e também durante os meses de transição, que uma de suas primeiras medidas como presidente seria revogar e substituir a reforma da saúde de Obama, a maior conquista do ex-presidente na política nacional.

No site de sua campanha, prometeu pedir ao Congresso que "entregue imediatamente uma revogação completa do Obamacare" já no primeiro dia de sua administração, ou seja, hoje.

O Congresso já fez sua parte para começar a revogar a lei de cuidados de saúde através de uma regra de processo orçamental, que dá ferramentas para começar com sua eliminação legislativa.

Além disso, Spicer disse que o chefe de Gabinete da Casa Branca, Reince Priebus, emitiu um memorando para que as agências federais iniciem "imediatamente" o congelamento dos processos regulatórios, uma medida habitual dos novos governos.

"Foi um grande dia", disse Trump depois da assinatura.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos