Exército iraquiano avança contra últimas posições do EI no nordeste de Mossul

Yáser Yunes e Francesca Cicardi.

Mossul (Iraque), 22 jan (EFE).- O Exército do Iraque recuperou neste domingo o controle de um dos dois últimos bairros residenciais que ainda estavam nas mãos do grupo terrorista Estado Islâmico (EI) no nordeste da cidade de Mossul e avançou contra os jihadistas.

O comandante das operações militares na província de Ninawa - cuja capital é Mossul -, o general Nayem al Jabouri, informou à Agência Efe que a 16ª Divisão do Exército dominou o bairro de Al Arabi, após vários dias de intensos combates, já que os radicais ofereceram muita resistência.

Agora, os militares controlam as ruas, embora os moradores do distrito afirmem que ainda é possível ouvir disparos e que bombas caíram em Al Arabi, o extremo noroeste de Mossul. Horas antes, Hamid Majid, um dos moradores de Al Arabi, conseguiu ir para uma área mais segura com toda sua família: quatro filhos adolescentes - duas meninos e duas meninas - e sua mulher.

Ele disse estar feliz e agradecido por ter conseguido escapar do EI e da violência. Hamid e a família estão em Mossul desde a invasão dos extremistas em junho de 2014 e viveram tudo o que a região passou, incluindo a ofensiva governamental, que começou em 17 de outubro.

Majid contou que últimos dias, quando as tropas lutavam para libertar Al Arabi do EI, a vida foi muito difícil e ele e a família se alimentavam apenas de batata, pão e creme ervas. Mas a realidade também não era muito diferente nos meses anteriores, quando o EI os manteve praticamente isolados do resto do mundo e quase não chegavam verduras e frutas em Mossul, e, em muitas vezes, nem água potável.

"O Estado Islâmico destruiu tudo. Nos causou muito sofrimento", disse Majid, que também não poupou críticas às Forças de Segurança do Iraque, que em 2014 se retiraram perante o avanço da organização radical e deixaram os habitantes de Mossul largados a própria sorte.

Enquanto isso, as tropas seguem lutando em outros pontos do nordeste de Mossul, principalmente no bairro de Al Rashidiya, e conseguiram reconquistar hoje Al Malayin, informou à Efe o comandante das Operações Conjuntas, general Abdelamir Yarala.

Unidades militares e a Guarda de Ninawa também controlaram Al Bina al Yahez e a estrada que leva à cidade de Dohuk, na região vizinha do Curdistão iraquiano.

Durante as operações em Al Malayin, o coronel Sabhan Hassan Ismael al Jabouri morreu. Ele era líder da Brigada 71 da Divisão de Infantaria XV, anunciou Yaralá. Nessa ação, a aviação governamental e a da coalizão internacional liderada pelos Estados Unidos abateram vários membros do EI e destruíram dois carros-bomba, uma plataforma de lançamento de explosivos e outros armamentos dos radicais.

Além disso, as unidades da 4ª Divisão Blindada conseguiram abrir e garantir o controle da estrada entre Bauiza, localizada na periferia nordeste de Mossul, e a cidade de Telkif. Telkif é a última região de maioria cristã que permaneceu nas mãos dos jihadistas nos arredores da cidade de Mossul, onde outras localidades foram recuperadas pelas tropas entre final de outubro e o início de novembro. O Exército lançou uma ofensiva sobre Telkif há quatro dias, mas não conseguiu avançar muito.

Desde de 17 de outubro, as forças iraquianas conjuntas - Exército, Polícia e corpos especiais, além de milícias pró-governo - estão tentando recuperar todos os territórios que o EI conquistou no norte do Iraque, seu último reduto no país.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos