Negociações entre governo e rebeldes sírios serão indiretas

Astana, 23 jan (EFE).- As negociações entre o governo e rebeldes sírios na capital cazaque, Astana, sob o auspício da Rússia, fiador da equipe governamental, e Turquia, valedora da oposição, serão indiretas, disse hoje à Agência Efe Osama Abu Zeid, porta-voz do Exército Livre Sírio (ELS).

O representante da oposição armada acrescentou que a Rússia e Turquia "chegaram a essa decisão hoje".

O começo das conversas de paz estava previsto para as 13h (hora local; 7h GMT), mas meia mais tarde ainda não tinha começado.

O vice-presidente da Coalizão Nacional Síria (CNFROS), principal partido político opositor sírio, Abdul Hakim Bashar, disse à Efe pela internet que a delegação opositora "não está contra conversas diretas com a existência de um mediador da ONU ou dos dois países fiadores, Rússia e Turquia".

O enviado especial do presidente da Rússia, Aleksandr Lavrentiev, se mostrou otimista sobre os resultados das conversas para o fim do conflito da Síria em Astana.

"Não há uma solução simples para o conflito, mas não poupamos esforços para tentar aproximar as posições da partes no conflito sírio, ou seja, o governo e os grupos armados da oposição", disse à imprensa Lavrentiev, chefe da delegação russa que participa das consultas na capital cazaque.

As conversas, que durarão dois dias e serão realizadas a portas fechadas, contam coma presença de uma delegação iraniana, liderada pelo vice-ministro iraniano das Relações Exteriores para Assuntos Árabes, Hossein Ansari, e o enviado especial da ONU para a Síria, Staffan de Mistura.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos