Trump assina decreto para negar fundos a cidades que protejam imigrantes

Washington, 25 jan (EFE).- O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, assinou nesta quarta-feira a ordem executiva que nega fundos federais às chamadas "cidades santuários", que protegem os imigrantes ilegais da deportação.

Deste modo, serão suprimidos fundos federais das cidades que se neguem a proporcionar às autoridades federais informação sobre o status migratório das pessoas que detêm, entre as quais estão Chicago, Nova York e Los Angeles.

Minutos antes, em sua entrevista coletiva diária, o porta-voz da Casa Branca, Sean Spicer, explicou que dentro do plano para reforçar a fronteira com o México se aumentará o número de agentes e serão criados novos centros de detenção para os imigrantes apreendidos na fronteira.

Durante a campanha eleitoral, Trump já havia prometido que bateria de frente com as chamadas "cidades santuários", cifradas em cerca de 300 em todo o país.

Em cerimônia realizada no Departamento de Segurança Nacional (DHS), Trump assinou essa medida junto a outra ordem executiva por meio da qual destina financiamento federal para começar a construção de um muro na fronteira com o México.

Ambas ações cumprem algumas de suas promessas de campanha mais aclamadas durante o ciclo eleitoral em relação ao endurecimento das leis fronteiriças e migratórias.

Trump, que tomou posse no último dia 20 de janeiro, assinou uma série de ações executivas em seus primeiros dias no poder com o objetivo de reverter o legado do ex-presidente Barack Obama.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos