PUBLICIDADE
Topo

Vítimas da avalanche do hotel morreram por esmagamento, asfixia e hipotermia

25/01/2017 14h17

(Atualiza com balanço de falecidos).

Roma, 25 jan (EFE).- A promotora adjunta da cidade italiana de Pescara, Cristina Tedeschini, responsável pela investigação do hotel atingido por uma avalanche no centro da Itália na semana passada, afirmou nesta quarta-feira que esmagamento, asfixia e hipotermia foram as principais causas das mortes.

Cristina deu uma entrevista coletiva hoje para falar sobre alguns avanços da investigação e das autópsias feitas em seis dos 25 corpos recuperados de dentro do Hotel Rigopiano. A equipe legista continua a fazer os exames pertinentes nos demais corpos do hotel, localizado na cidade de Farindola, na região dos Abruzos.

Ainda existem quatro desaparecidos. Ao todo, nove pessoas sobrevieram, entre elas quatro crianças.