Parlamentar trabalhista renuncia a posto ao rejeitar apoiar lei do "Brexit"

Londres, 26 jan (EFE).- A parlamentar trabalhista Tulip Siddiq renunciou ao posto na equipe de oposição nesta quinta-feira porque planeja votar contra a lei de ativação do "Brexit", atitude que vai contra as diretrizes do partido.

Siddiq anunciou a decisão ao líder do Partido Trabalhista, Jeremy Corbyn, que impôs o máximo grau de disciplina parlamentar aos deputados para que apoiem o "Projeto de lei da União Europeia (notificação para a saída)", introduzido no parlamento nesta quinta-feira.

Na carta de renúncia à equipe opositora, a parlamentar, que conserva sua cadeira, argumenta que tem o "dever" de representar os eleitores do colégio eleitoral de Hampstead e Kilburn, que votaram majoritariamente a favor da permanência do Reino Unido na UE no dia 23 de junho do ano passado.

"Não apoio a ativação do artigo 50 e não posso unir isto a um posto na equipe de oposição", declarou.

Corbyn pediu ao grupo parlamentar que apoie a legislação tramitada nesta quinta-feira pelo governo conservador, a fim de respeitar a vontade do povo, mas disse que planeja apresentar múltiplas emendas ao texto para garantir a apuração das negociações com Bruxelas.

Apesar de exigir o grau máximo de disciplina aos deputados, Corbyn enfrenta a provável rebelião de vários integrantes do grupo parlamentar, que já indicaram que votarão contra a lei.

Normalmente, se o parlamentar está na equipe do líder, como é o caso de Siddiq, é necessário renunciar ao posto se quiser romper a disciplina parlamentar.

Apesar da oposição de vários trabalhistas, dos oito deputados liberal-democratas e previsivelmente dos nacionalistas escoceses, a tendência é que o Projeto de Lei da UE seja aprovado quando for votado no dia 8 de fevereiro porque os "tories" têm maioria absoluta na Câmara dos Comuns.

A primeira-ministra britânica, Theresa May, espera que a legislação conclua os trâmites parlamentares na Câmara dos Lordes em duas semanas, a tempo para cumprir o calendário prometido de ativação do artigo 50 antes de finais de março.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos