PUBLICIDADE
Topo

Suprema Corte da Grécia nega extradição de 8 oficiais turcos

26/01/2017 12h43

Atenas, 26 jan (EFE).- A Suprema Corte da Grécia negou nesta quinta-feira a extradição de oitos oficiais turcos foragidos de seu país após a tentativa fracassada de golpe de Estado do ano passado e acusados por Ancara de golpistas.

A Suprema Corte aceitou os argumentos da defesa, que afirmou que os militares não terão um julgamento justo garantido na Turquia e poderiam ser alvo de tortura e, inclusive, perder suas vidas.

A decisão sobre o destino desses oficiais turcos era esperada na segunda-feira, mas a audiência foi adiada porque um dos juízes da Suprema Corte ficou doente.

Os promotores gregos tinham solicitado não extraditar os militares, uma postura defendida por vários juristas na Grécia, assim como associações de defesa dos direitos humanos.

A Suprema Corte pediu a libertação imediata dos oito presos.

A Turquia exigiu com insistência a extradição dos oito militares, um assunto que prejudicou as já delicadas relações diplomáticas entre os governos dos dois países.

Os oficiais fugiram da Turquia na manhã de 16 de julho, com a tentativa do golpe em plena efervescência. Eles usaram um helicóptero para chegar à cidade grega de Alexandrópolis, onde solicitaram asilo político.

Após serem presos pelas autoridades gregas, os oito acusados não só negaram ter participado da tentativa de golpe, mas também garantiram que só souberam do levante por meio de familiares.

Durante o julgamento, eles explicaram que só decidiram fugir depois terem sido atacados enquanto usavam o helicóptero para auxiliar os feridos.