Trump ameaça cancelar reunião com Peña Nieto por divergências sobre muro

Washington, 26 jan (EFE).- O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, ameaçou nesta quinta-feira cancelar a reunião marcada na próxima terça-feira com o presidente do México, Enrique Peña Nieto, se o país vizinho não estiver disposto a pagar pelo muro que o republicano quer construir na fronteira comum.

"Se o México não está disposto a pagar pelo tão necessário muro, então seria melhor cancelar a iminente reunião (com Peña Nieto)", afirmou Trump através de sua conta pessoal no Twitter.

Ontem, Trump assinou uma ordem executiva para começar "em meses" a construção do muro na fronteira entre os dois países, uma decisão lamentada por Peña Nieto, que reiterou que o México não pagará pelos custos das obras, como deseja o presidente dos EUA.

Em mais uma série de tweets, Trump enfatizou que os EUA têm um "déficit comercial de US$ 60 bilhões com o México", o que mostra que o Tratado de Livre-Comércio da América do Norte (Nafta), do qual fazem parte os dois países e o Canadá, foi "unilateral desde o início" e teve como resultado "o desemprego e companhias perdidas".

Após assinar a ordem executiva sobre o muro ontem, em um evento no Departamento de Segurança Nacional, Trump garantiu que a relação com o México vai ser "muito melhor" assim que a barreira seja construída e afirmou que terá uma "estreita coordenação" com os vizinhos.

Além disso, em uma entrevista à emissora "ABC", Trump disse que a construção do muro começará em "meses" e afirmou que, apesar do fato de o governo dos EUA antecipar o dinheiro necessário para iniciar o projeto, esse valor será "reembolsado pelo México", que será responsável por "100% dos custos das obras".

Em resposta, Peña Nieto divulgou um vídeo para reiterar que o México não pagará pelo muro.

"Lamento e reprovo a decisão dos EUA de continuar a construção de um muro que há anos, em vez de nos unir, nos divide. O México não acredita nos muros. Já disse várias vezes: o México não pagará por nenhum muro", afirmou o presidente do país.

"O México oferece e exige respeito, como o país plenamente soberano que somos. O México reforça sua amizade com o povo dos EUA e a vontade de chegar a acordos com seu governo, acordos que sejam favoráveis ao México e aos mexicanos", completou.

Peña Nieto não abordou os diferentes pedidos que se multiplicaram nas últimas horas no país para cancelar a visita a Washington para se reunir com Trump,

Enquanto Trump assinava a ordem para a construção do muro, os secretários de Relações Exteriores do México, Luis Videgaray, e da Economia, Ildefonso Guajardo, se reuniram por dez horas com funcionários do governo americano na Casa Branca.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos