Alemanha destinou 21,7 bilhões de euros à crise de refugiados em 2016

Berlim, 27 jan (EFE).- A Alemanha destinou no ano passado 21,7 bilhões de euros para enfrentar as diferentes vertentes da crise dos refugiados, número que inclui desde a ajuda ao desenvolvimento aos países de origem até o custo do apoio ou os programas de integração.

O último relatório mensal do Ministério das Finanças faz balanço da despesa em 2016, quando chegaram ao país cerca de 280 mil pessoas pedindo asilo, 68% menos que no ano anterior, e lembra a previsão para este 2017: 21,3 bilhões.

Uma verba importante da despesa em 2016 - 7 bilhões - foi a destinada a combater as causas da emigração nos países de origem e a melhorar as condições de apoio dos refugiados nos países norte-africanos com os maiores contingentes.

Dentro do acordo assinado entre UE e Turquia para a repatriação de refugiados desde Grécia, lembra o Ministério das Finanças que Bruxelas prometeu a Ancara um apoio financeiro de 3 bilhões de euros.

A despesa nos programas de apoio dos refugiados na Alemanha, incluindo os investimentos para melhorar seu registro e seu alojamento, chegou a US$ 1,4 bilhão de euros, enquanto as iniciativas projetadas para sua integração foram cobertas com 2,1 bilhões de euros.

Segundo o relatório, 1,7 bilhão foram destinados a cobrir prestações sociais e foram transferidos 9,3 bilhões para as corporações locais e para os estados federados para apoiá-los, diante do aumento de suas despesas.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos