Prédio que caiu em Teerã já totaliza 20 mortos

Teerã, 27 jan (EFE).- As equipes de resgate recuperaram o corpo do último bombeiro desaparecido entre os escombros do edifício comercial que caiu há nove dias no centro de Teerã, o que confirma que, pelo menos, 20 pessoas morreram na tragédia.

Até o momento, as vítimas são 16 bombeiros e quatro cidadãos, de acordo com o porta-voz dos Bombeiros de Teerã, Jalal Maleki, citado pelas agências oficiais iranianas nesta sexta-feira. No entanto, pode existir mais gente presa aos escombros. Segundo o subcomandante da Polícia de Teerã, o general Ali Alipur, seis família notificaram o desaparecimento de parentes.

O desmoronamento do Plasco aconteceu no último dia 19, depois que um grande incêndio se propagou pelos 17 andares do prédio por causa de um curto-circuito. No mesmo dia, o prefeito de Teerã, Mohammad Baqer Qalibaf, informou da morte de 20 pessoas, mas as demais autoridades preferiram aguardar os trabalhos de resgate para dar números mais exatos.

As operações de busca e remoção de escombros se estenderam e foram dificultadas pela fumaça e a temperatura alta provocada pelos focos de incêndio que permaneceram ativos.

Está previsto que nos próximos dias aconteça um funeral coletivo para as vítimas desta tragédia, que comoveu à opinião pública iraniana. Construído em 1962, o Plasco foi o primeiro arranha-céu de Teerã e abrigava um shopping com centenas de lojas, armazéns e oficinas de costura.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos