Bombardeio da coalizão internacional mata 40 jihadistas ao oeste de Mossul

Erbil (Iraque), 28 jan (EFE).- Pelo menos 40 membros do grupo terrorista Estado Islâmico (EI) morreram em um bombardeio da coalizão internacional efetuado nas últimas horas na margem ocidental do rio Tigre, que divide em duas a cidade de Mossul, no norte do Iraque.

O chefe de segurança da província de Ninawa - cuja capital é Mossul -, Mohammed al Bayati, disse neste sábado à Agência Efe que o EI recuperou 40 corpos de seus integrantes que estavam espalhados nas margens do Tigre e depois os transferiu ao departamento de medicina legista na metade ocidental da cidade.

O intenso bombardeio da coalizão destruiu dezenas de embarcações pequenas e médias, e representou um "grande revés" para o grupo jihadista, que ainda controla toda a metade oeste de Mossul, segundo o chefe de segurança.

Além disso, um grande número de jihadistas morreu em bombardeios da coalizão em áreas localizadas entre as comarcas de Tal Afar (70 quilômetros ao oeste de Mossul) e Al Baach (120 quilômetros de distância), quando tentavam fugir rumo ao território sírio, acrescentou Al Bayati.

As forças iraquianas se preparam para a ofensiva sobre o oeste de Mossul, que ainda é controlado pelo grupo extremista, após ter concluído as operações no leste da cidade.

A ofensiva para expulsar o EI da província de Ninawa começou no último dia 17 de outubro e nela participam o exército e a polícia iraquianos, as tropas curdas "peshmergas", milícias xiitas e sunitas, além do apoio dos bombardeios da coalizão internacional liderada pelos Estados Unidos.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos