Egito proíbe família iraquiana de viajar aos EUA depois do veto de Trump

Cairo, 28 jan (EFE).- As autoridades do Egito proibiram neste sábado o embarque em um avião com destino a Nova York de uma família iraquiana de cinco pessoas depois das ordens executivas assinadas pelo presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, em matéria migratória.

Os cinco iraquianos - um homem, uma mulher e seus três filhos - tinham visto de entrada nos Estados Unidos, mas o Egito lhes impediu de viajar a pedido das autoridades americanas e os devolveu a seu país de origem, segundo uma fonte do aeroporto do Cairo.

A família chegou hoje ao Cairo procedente do Iraque e pretendia viajar no voo MS 985 da Egyptair até o aeroporto John F. Kennedy de Nova York.

Seguindo um acordo entre Egito e EUA, a Egyptair envia a lista de passageiros de seus voos ao aeroporto de Nova York e, neste caso, as autoridades americanas negaram a permissão à família iraquiana, apesar de terem o visto.

Trump assinou uma ordem para proibir temporariamente a entrada nos Estados Unidos de cidadãos de sete países de maioria muçulmana - Líbia, Sudão, Somália, Síria, Iraque, Irã e Iêmen - para impedir a chegada de supostos terroristas dessas nações.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos