Acusado de ataque no aeroporto de Fort Lauderdale se declara inocente

Miami, 30 jan (EFE).- O ex-militar de origem porto-riquenha Esteban Santiago, acusado de realizar o ataque que matou cinco pessoas no aeroporto de Fort Lauderdale, na Flórida, no dia 6 de janeiro, se declarou inocente nesta segunda-feira.

A imprensa local informou que Santiago, de 26 anos, foi transferido de uma prisão de segurança máxima para os tribunais de Fort Lauderdale.

Na breve audiência, ele se declarou inocente das 22 acusações recebidas no dia 26 de janeiro, que podem derivar uma condenação a morte ou prisão perpétua.

O juiz federal a cargo do caso leu cada uma das 22 acusações e viu Santiago, algemado pela cintura e pelos pés, confirmar ter entendido todas.

O ex-militar, que serviu no Iraque por dois anos e tem antecedentes de transtornos psicológicos, chegou no dia 6 de janeiro a Fort Lauderdale procedente de Anchorage, no Alasca, e abriu fogo contra as pessoas que esperavam pelas malas em uma sala do aeroporto, segundo mostraram os vídeos das câmeras de segurança.

A arma e a munição estavam dentro de uma mala que Santiago comprou em Anchorage e coletou ao chegar ao aeroporto de Fort Lauderdale, ao norte de Miami.

Na quinta-feira passada, Santiago recebeu formalmente 11 acusações por causar morte e lesões pessoais em um aeroporto internacional, cinco por causar morte durante um crime violento e seis por usar uma arma de fogo durante o episódio.

Nenhuma das acusações está relacionada ao terrorismo, pois a promotoria não encontrou evidências que o ataque estivesse relacionado com o Estado Islâmico (EI), embora o acusado em suas primeiras versões tenha dito que se inspirou no grupo jihadista.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos