Embaixada dos EUA em Berlim nega acesso a pessoas afetadas por veto de Trump

Berlim, 30 jan (EFE).- A embaixada dos Estados Unidos em Berlim comunicou nesta segunda-feira através do Twitter que não permitirá a entrada de pessoas dos sete países de maioria muçulmana afetadas pelo veto aos imigrantes imposto pelo presidente Donald Trump.

Em uma "notificação urgente", a embaixada informa que, em relação "ao decreto de 27 de janeiro de 2017 para proteger o país dos ataques terroristas de cidadãos estrangeiros", a expedição de vistos para cidadãos do Iraque, Irã, Líbia, Somália, Sudão, Síria e Iêmen "está suspensa com efeito imediato e até novo aviso".

"Se o senhor é um cidadão de algum desses países, não peça uma entrevista de solicitação de visto, nem pague atualmente nenhuma taxa de visto", alertou a embaixada dos EUA em Berlim.

A legação diplomática americana pede, além disso, que os que já tiverem uma entrevista marcada não compareça ao local.

"Não permitiremos o acesso à embaixada/consulado", escreveu o órgão no Twitter, informando um e-mail para cancelar as entrevistas que já tinham datas marcadas.

"Informaremos imediatamente sobre qualquer mudança que afete aqueles que viajam aos EUA tão em breve como disponhamos das informações", completou.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos