Lufthansa recoloca em outras rotas funcionários afetados por veto de Trump

Berlim, 30 jan (EFE).- A Lufthansa refez seu plano de trabalho e realocou em outras rotas os integrantes de suas tripulações afetados pelo veto temporário do presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, à entrada de cidadãos de sete países de maioria muçulmana, informou nesta segunda-feira a companhia aérea alemã.

"Temos integrantes de tripulação que foram afetados pela mudança", admitiu um porta-voz da companhia, que não pôde oferecer números concretos, segundo o jornal "Die Welt".

Devido à proibição temporária de entrar nos Estados Unidos, alguns passageiros da companhia aérea também foram afetados, mas o número é muito pequeno, acrescentou o porta-voz.

É o caso de um grupo de refugiados que uma organização humanitária não pôde transferir aos EUA via Frankfurt, o principal aeroporto da Alemanha.

Para os viajantes que já não podem entrar em território americano, a companhia aérea oferece a possibilidade de mudanças de passagem, sem penalizações.

Até o momento, não há informações sobre os prejuízos que a medida adotada pelos EUA vai trazer para a companhia.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos