Milhares protestam no Reino Unido contra medidas migratórias de Trump

Londres, 30 jan (EFE).- Milhares de pessoas foram às ruas do Reino Unido nesta segunda-feira para protestar contra o veto imposto pelo presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, a cidadãos de sete países de maioria muçulmana e contra a resposta morna do governo britânico à medida tomada pelo republicano.

Centenas de pessoas se reuniram em frente à Downing Street, sede do governo britânico em Londres, onde está previsto discursos da cantora Lily Allen e do ex-líder do Partido Trabalhista Ed Miliband.

Outras centenas de pessoas se reuniram em cidades como Manchester, Birmingham, Nottingham, Edimburgo, Glasgow (Escócia) e Carfiff (País de Gales) em protestos organizados pela Anistia Internacional (AI) e outras associações de direitos humanos.

"O silêncio é cumplicidade", em referência à posição ambígua da primeira-ministra do Reino Unido, Theresa May. "Não à proibição, não às fronteiras" e "A Estátua da Liberdade chora" são algumas das frases escritas pelos manifestantes em cartazes.

Trump provocou nova polêmica ao assinar na última sexta-feira uma ordem executiva que suspende o programa de amparo de refugiados nos EUA por 120 dias, com o objetivo de revisar o procedimento aplicado e evitar a entrada de potenciais terroristas.

Além disso, fecha as portas do país para refugiados sírios por tempo indeterminado e suspende por 90 dias a obtenção de vistos em sete países de maioria muçulmana considerados com "histórico de terrorismo" - Sudão, Líbia, Iraque, Somália, Síria, Iêmen e Irã.

As medidas tomadas por Trump geraram várias críticas no Reino Unido. Mais de 1,4 milhão de britânicos assinaram um pedido na internet para que May desconvide o presidente dos EUA a realizar uma visita como chefe de Estado no Reino Unido.

May convidou Trump a visitar o país em uma data ainda em aberto, com a rainha Elizabeth II como anfitriã, depois de se reunir na última semana com o republicano na Casa Branca.

Apesar dos protestos e das críticas, um porta-voz de May confirmou que o convite está mantido.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos