PUBLICIDADE
Topo

Eike Batista presta depoimento à PF no Rio de Janeiro

31/01/2017 19h12

Rio de Janeiro, 31 jan (EFE).- O empresário Eike Batista, que chegou a ser o homem mais rico do país e está preso desde a segunda-feira, prestou depoimento nesta terça-feira na sede da Polícia Federal (PF), no Rio de Janeiro, sobre o suposto pagamento de propina ao ex-governador do estado Sérgio Cabral.

Eike é acusado de pagar propinas de US$ 16,5 milhões a Sérgio Cabral, governador entre 2007 e 2014, para conseguir contratos públicos, subornos realizados através de uma conta no TAG Bank.

Segundo o Ministério Público Federal (MPF), para o pagamento dessas comissões, o empresário teve acesso a informações privilegiadas para negócios e usou um contrato "fictício" que simulou a compra de uma mina de ouro com operadores de Cabral, preso desde novembro pela criação de uma "organização criminosa" que o permitiu ocultar em contas no exterior até US$ 100 milhões procedentes de propina.

O magnata, de 60 anos e que chegou a ser o oitavo homem mais rico do mundo segundo a revista "Forbes", apareceu com semblante tranquilo na sede da Polícia Federal, onde lhe esperavam jornalistas e um grupo de curiosos.

O empresário foi declarado foragido na quinta-feira, quando a polícia não o encontrou em casa e descobriu que se encontrava em Nova York. Eike Batista foi detido na segunda-feira quando aterrissou no Rio de Janeiro e foi transferido para o Complexo Penitenciário de Gericinó, em Bangu, onde está Cabral.