Combates na Ucrânia deixam milhares de crianças sem água e calefação, diz ONU

Genebra, 1 fev (EFE).- A intensificação dos combates entre o Exército da Ucrânia e as milícias pró-Rússia no leste do país deixaram mais de 17 mil pessoas, entre elas 2,5 mil crianças, sem água, calefação e eletricidade em Avdeyevka, denunciou nesta quarta-feira o Fundo das Nações Unidas para a Infância (Unicef).

Os confrontos de domingo e segunda-feira danificaram as redes de fornecimento e abastecimento de água da cidade, que ficam na região de Donestk, e provocaram interrupções no serviço de energia. Como resultado, o sistema de calefação também foi desligado.

O Unicef alertou em comunicado que a situação pode ter "consequências catastróficas" para os moradores de Avdeyevka, onde os termômetros chegaram a 17ºC abaixo de zero.

Além disso, o Unicef também denunciou que o abastecimento de água a outras cidades e aldeias da região foi interrompido depois da queda do sistema de energia em uma usina de tratamento que fornece água para aproximadamente 400 mil pessoas em Donetsk.

Por isso, os moradores da região estão fazendo racionamento. O Unicef alerta que o fornecimento pode ser totalmente interrompido.

Diante da falta de água e eletricidade, o frio afetará mais as famílias que já estão em condições de saúde deteriorada, afirmou a representante da Unicef na Ucrânia, Giovanna Barberis.

Seis escolas e quatro creches fecharam as portas na região por causa dos novos combates.

Devido à gravidade da situação no leste da Ucrânia, o Conselho de Segurança da ONU fez ontem um pedido para o restabelecimento imediato do cessar-fogo.

Segundo dados da ONU, nos quase três anos de conflito, mais de 10 mil pessoas morreram, entre combatentes e civis.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos