Oposição síria critica proposta de enviado especial da ONU para negociação

Riad, 1 fev (EFE).- A Comissão Suprema para as Negociações (CSN), a principal aliança de oposição na Síria, negou nesta quarta-feira que o enviado especial da ONU para o país, Staffan de Mistura, tem prerrogativa para escolher os integrantes do grupo que participarão da próxima rodada de negociações em Genebra.

Em comunicado divulgado em Riad, a CSN considerou "inaceitável" e uma falta de consideração com o povo sírio a proposta do enviado especial de escolher os representantes da oposição na reunião.

"De Mistura pode interferir na formação da delegação do presidente da Síria, Bashar al Assad?", ironizou a CSN na nota.

Ontem, o enviado especial da ONU deu aos grupos de oposição um prazo que vence na próxima quarta-feira para que eles entrem em acordo sobre sua representação em Genebra.

"Se a oposição não estiver pronta para vir com um grupo unificado no prazo, terei que utilizar minhas prerrogativas para selecionar a delegação", disse De Mistura.

A CSN também criticou o adiamento da próxima rodada de negociação, agora marcada para ocorrer no dia 20 de fevereiro. Segundo os opositores, a mudança foi uma "resposta às demandas dos aliados do regime (de Al Assad) e não mostra preocupação com os interesses do povo sírio".

Atualmente, está em vigor uma trégua em toda a Síria em virtude de um acordo negociado entre a Rússia, que apoia Al Assad, e a Turquia, aliada dos opositores.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos