Violência faz OIM suspender trabalhos humanitários em região sul-sudanesa

Juba, 1 fev (EFE).- A Organização Internacional para a Migrações (OIM) no Sudão do Sul anunciou nesta quarta-feira a suspensão de seus trabalhos humanitários em Wau Shilluk, por conta do reinício dos confrontos armados entre forças do governo e oposição.

Conforme o comunicado publicado no site da organização, os combate foram retomados na semana passada na cidade localizada no estado do Alto Nilo, no norte do país, o que impediu à OIM de registrar 3 mil pessoas que precisam urgentemente ajuda humanitária. A OIM, que retirou 14 de seus funcionários da região, afirmou que os civis "sofrerão muito" pela suspensão das ajudas no local.

Os combates entre as forças governamentais do presidente Salva Kiir e a oposição, leal ao ex-vice-presidente Riek Machar, voltaram a acontecer em Wau Shilluk em 27 de janeiro e prosseguem em diferentes áreas do estado, segundo a OIM.

Aproximadamente, 33 mil cidadãos de Wau Shilluk, dominada pelas forças da oposição armada, fugiram para Malakal, a capital do Alto Nilo, desde que a guerra entre as duas partes começou, em dezembro de 2013. As forças opositoras controlam a maior parte dos territórios do oeste do Alto Nilo e são especialmente fortes nas áreas próximas à fronteira com o Sudão.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos