Rebelião em prisão de Delaware termina com guarda morto nos EUA

Washington, 2 fev (EFE).- Uma rebelião em uma prisão de Delaware, na costa leste dos Estados Unidos, que começou ontem depois de vários guardas terem sido feitos reféns, foi concluída nesta quinta-feira com a morte de um dos agentes sequestrados.

A Polícia Estadual de Delaware invadiu o centro de detenção hoje e encontrou os dois agentes que foram feitos reféns pelos presos, um deles morto e o outro ainda com vida.

Os responsáveis pelo Centro Correcional James T. Vaughn informaram em comunicado que ao entrarem no local encontraram um dos agentes penitenciários sem responder os estímulos feitos pelas equipes de resgate, morrendo posteriormente. O outro foi encontrado em "estado de alerta", destacou a nota.

Na operação, as autoridades recuperaram o controle do presídio.

Antes da ação, os detentos tinham libertado outros dois agentes penitenciários que eram mantidos reféns. Um deles estava ferido e foi hospitalizado, mas não corre risco de morrer.

Os presos que se rebelaram também tinham libertado vários grupos de detentos que também estavam retidos pelos colegas e que não participavam do motim.

A rebelião começou pouco depois das 10h30 de ontem (13h30 em Brasília) em uma ala da prisão no qual viviam 125 preses, o que provocou um alerta em toda a segurança do estado.

O governador de Delaware, John Carney, afirmou que está investigando os motivos da rebelião e as mudanças necessárias serão realizadas para evitar que uma situação similar se repita.

De acordo com duas ligações feitas desde o interior da prisão ao jornal local "The News Journal", os presos exigiam melhoras nas condições do presídio, que tem capacidade para 2.500 detidos.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos