Hollande destaca "coragem" dos militares que interromperam ataque no Louvre

Paris, 3 fev (EFE).- O presidente da França, François Hollande, parabenizou os militares franceses que sofreram uma "agressão selvagem" no Museu do Louvre, em Paris, por um indivíduo que usou um facão e gritou "Alá é grande" antes de ser gravemente ferido por tiros dos soldados.

Em comunicado emitido pela presidência francesa, Hollande lembrou que a agressão está sendo investigada pela promotoria antiterrorista, mas não menciona a palavra "atentado".

"O presidente destacou a coragem e a determinação demonstrada pelos militares para neutralizar o atacante", diz o texto, no qual Hollande "mostrou solidariedade com o soldado ferido".

De Malta, onde participa de uma cúpula europeia, o presidente francês "reafirmou a determinação do Estado para atuar sem descanso em defesa da segurança" dos franceses e "lutar contra o terrorismo".

Hollande afirmou que os incidentes desta sexta-feira em Paris provaram "mais uma vez a eficácia" do dispositivo de segurança implantado na França após os atentados sofridos nos últimos anos, que causaram 230 mortes desde os ataques contra a revista satírica "Charlie Hebdo" em 2015.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos