Rússia denuncia dois novos ataques com morteiros contra embaixada em Damasco

Moscou, 3 fev (EFE).- A Rússia denunciou nesta sexta-feira dois novos ataques com morteiro contra a embaixada do país em Damasco, registrados ontem e hoje, e alertou que essa agressão tenta minar o cessar-fogo em vigor na Síria e os esforços diplomáticos para encontrar uma solução para encerrar a guerra civil.

"O complexo da embaixada da Rússia na Síria foi atacado com morteiros nos dias 2 e 3 de fevereiro. Os disparos foram efetuados a partir do bairro de Dzhobar, controlado pelos terroristas", disse o Ministério das Relações Exteriores em comunicado.

Um dos morteiros, explicou a nota, explodiu em no território da legação diplomática, entre os escritórios e os edifícios residenciais. A segunda caiu a 20 metros da entrada principal da embaixada. Não houve feridos, mas a estrutura foi danificada.

"Condenamos o enésimo ataque terrorista contra a embaixada russa em Damasco. Destacamos que os covardes disparos contra nossa embaixada ocorrer em meio a uma trégua, com objetivo de frustrar a cessação das hostilidades e jogar por terra os esforços para iniciar um processo político na Síria", ressaltou a nota.

O complexo diplomático russo em Damasco foi alvo de repetidos ataques por parte da oposição armada na Síria, sobretudo depois que o Kremlin decidiu apoiar as tropas do regime de Bashar al Assad.

O último ataque, também com morteiros, ocorreu no dia 29 de dezembro, quando o presidente da Rússia, Vladimir Putin, anunciou que governo e oposição sírios tinham chegado a um acordo de cessar-fogo, que entrou em vigor no dia seguinte.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos