Confrontos com o EI na Síria matam 25 soldados das forças leais a Assad

Beirute, 6 fev (EFE).- Pelo menos 25 soldados leais ao governo de Bashar al Assad, tanto sírios como estrangeiros, morreram nesta segunda-feira em combates contra o grupo terrorista Estado Islâmico (EI) no norte e no leste da Síria, segundo o Observatório Sírio de Direitos Humanos.

A ONG destacou que pelo menos 14 morreram em troca de disparos de artilharia, explosões e durante os combates no deserto de Palmira, no leste da província de Homs.

Os demais morreram na batalha que ocorre ao sul da cidade de Al Bab, o último reduto dos jihadistas na província de Aleppo.

A imprensa oficial síria não confirma estas baixas.

No dia 8 de dezembro, o EI realizou uma ofensiva no leste de Homs, na qual tomou a cidade de Palmira, cujas ruínas são Patrimônio Mundial da Unesco, e outras áreas.

Desde então, o exército sírio enfrenta os extremistas nessa região em uma tentativa de recuperar o terreno perdido.

Já em Aleppo, os soldados leais a Assad, com apoio das forças de elite do grupo xiita libanês Hezbollah e brigadas russas, iniciaram em 17 de janeiro um ataque nas imediações de Al Bab.

Nas últimas horas, o exército sírio e seus aliados avançaram a parti do sul de Al Bab e bloquearam a estrada que liga esta cidade ao leste de Aleppo e as províncias de Al Raqqa e Deir ez Zor.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos