Rebeldes apoiados por tropas turcas negam que Al Bab esteja 100% cercada

Beirute, 6 fev (EFE).- Um dirigente dos grupos rebeldes sírios que colaboram com o Exército da Turquia na ofensiva contra a cidade de Al Bab, último reduto do grupo terrorista Estado Islâmico na província de Aleppo, no norte da Síria, negou nesta segunda-feira que a região esteja totalmente cercada.

"Ainda não estamos atacando pelo lado sul. As forças do regime estão a mais de cinco quilômetros de Al Bab", disse à Agência Efe o comandante da Brigada Sultão al Murad, Ahmad Ozman.

A facção, integrada majoritariamente por combatentes turcomanos (uma minoria que fala turco na Síria), é uma das organizações insurgentes que, junto às tropas turcas, desenvolvem desde agosto a ofensiva "Escudo do Eufrates" contra o EI em Aleppo.

Anteriormente, o Observatório Sírio de Direitos Humanos tinha informado que Al Bab estava totalmente cercada depois dos avanços das tropas governamentais e seus aliados, que ocorrem em paralelo às tentativas dos rebeldes e da Turquia de retomar a área.

Ozman, que negou qualquer tipo de contato ou coordenação com as forças do regime de Bashar al Assad, explicou que os milicianos estão focando as operações na cidade de Bazaa, no nordeste de Al Bab, onde os combates prosseguem.

Ontem, o EI retomou Bazaa horas depois de os insurgentes sírios terem a conquistado. A cidade é estratégica porque, a partir dela, os rebeldes e o Exército turco podem avançar até Al Bab.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos