Rabinos são presos em protesto contra veto migratório em Nova York

Nova York, 7 fev (EFE).- Ao todo, 19 rabinos foram detidos na noite de ontem durante um protesto em Nova York contra o veto migratório assinado pelo presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, informou a Polícia nesta terça-feira.

Os detidos, sete homem e 12 mulheres, são membros do grupo liberal judeu T'ruah, que convocou o protesto para acontecer na porta do Trump International Hotel, na Praça Columbus Circle. Aproximadamente, 200 pessoas participaram.

Os rabinos foram algemados por interromper o trânsito e sentar no chão. Depois de algumas horas na delegacia, eles foram liberados, mas com a acusação de perturbação da ordem pública, de acordo com o jornal "Daily News".

"Não podemos tolerar esta ordem executiva. É muito doloroso para nós. É pessoal (...) A tradição nos ensina a sermos gentis com a situação dos refugiados", disse ao jornal a vice-presidente do T'ruah, Rachel Gartner.

O grupo se opõe ao veto migratório assinado por Trump, suspenso por ordem de um juiz federal, que impede a entrada aos Estados Unidos de cidadãos de sete países de maioria muçulmana e refugiados.

"Orgulhosa de ser um dos detidos esta noite por dizer que estamos do lado dos imigrantes e dos refugiados", afirmou ela em mensagem no Twitter.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos