Assad assegura que está disposto a dialogar com a oposição, segundo Rússia

Moscou, 8 fev (EFE).- O presidente da Síria, Bashar al Assad, está disposto a negociar com a oposição de seu país, inclusive a armada, garantiram nesta quarta-feira parlamentares russos que se reuniram com ele na capital Damasco.

"Durante nossa reunião, o presidente ressaltou que está disposto a manter contatos com todos os representantes da oposição, inclusive a armada", afirmou o deputado russo Dmitri Sablin, segundo informaram as agências russas.

Este parlamentar também afirmou após o encontro que Assad apoia o formato de negociações intersírias de Astana, a capital do Cazaquistão, pois o considera mais efetivo que as negociações em Genebra.

"Hoje, pela primeira vez, o presidente sírio disse que apoia as conversas de Astana, e que as considera efetivas e favoráveis", afirmou o político russo.

Outro deputado da Duma, a câmara baixa do parlamento russo, Sergei Gavrilov, disse aos veículos de imprensa de seu país que Assad elogiou as negociações realizadas em Astana para a busca de uma solução para a crise síria.

"(Assad) Acredita que o reatamento das negociações em Astana este mês seria mais produtivo que o formato atual de Genebra, não só para ampliar a trégua local, mas também para o desarmamento e a reconciliação política através dos mecanismos humanitários", comentou Gavrilov.

A primeira rodada das negociações de paz entre o governo e a oposição síria foi realizada nos dias 23 e 24 de janeiro em Astana, a capital do Cazaquistão, com mediação de Rússia, Turquia e Irã, e também da ONU.

No princípio desta semana, Rússia, Irã e Turquia finalizaram quase todos os aspectos do mecanismo de controle do cessar-fogo na Síria em uma reunião técnica realizada na capital cazaque.

Os mediadores também estabeleceram que o próximo encontro em Astana vai acontecer nos dias 15 e 16 de fevereiro.

Outro dos deputados que participaram do encontro, Aleksandr Yushchenko, afirmou que o presidente sírio também está disposto a dialogar com os curdos se estes "têm sua própria visão do sistema político" que a Síria deve ter.

Yushchenko desmentiu todas as informações de que o presidente sírio estaria com problemas de saúde e garantiu que se tratam de rumores.

"O presidente sírio está em perfeito estado, disposto e com um ânimo excelente", afirmou Yushchenko.

Além disso, segundo o deputado russo, Assad se pronunciou também em favor de uma anistia que permita o retorno de todos os ativistas opositores.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos