Combates em Mossul deixam pelo menos 20 jihadistas mortos

Mossul (Iraque), 8 fev (EFE).- A milicia xiita pró-governo Multidão Popular, encarregada de libertar as regiões ao oeste de Mossul, no norte do Iraque, repeliu nesta quarta-feira dois ataques consecutivos do grupo terrorista Estado Islâmico (EI) e matou 20 jihadistas.

Membros da Multidão Popular conseguiram frustrar dois ataques do EI, com apoio das Forças de Segurança iraquianas: o primeiro ocorrido na madrugada e o outro, ao meio-dia, perto da cidade de Hayef, no sul da comarca de Tel Abta, ao oeste de Mossul, indicou a milícia em comunicado.

Entre os extremistas mortos figuram quatro que levavam encostados ao corpo cinturões explosivos com a intenção de cometer atentados suicidas.

Ao abortar o ataque, as forças queimaram três veículos blindados do EI, indica o comunicado.

As forças iraquianas estão preparadas para a iminente ofensiva para arrebatar do EI a parte ocidental de Mossul e assim recuperar o reduto mais apreciado dos terroristas no Iraque.

Por outro lado, quatro pessoas morreram hoje, entre eles dois milicianos da Multidão Popular, um civil e um terrorista, em enfrentamentos ocorridos ao leste de Tikrit, capital da província de Saladino, localizada ao norte de Bagdá.

Uma fonte de segurança disse à Agência Efe que os membros do EI atacaram a zona de Hamrin, ao leste de Tikrit, após lançar morteiros, e enfrentaram os combatentes de Multidão Popular.

O governador de Saladino, Ahmed al Jabouri, pediu na segunda-feira ajuda urgente ao governo pelo aumento dos ataques dos jihadistas no leste da província.

Os extremistas controlam a zona de Matbiya, a 25 quilômetros ao nordeste da cidade de Al Dolueiya e cerca de 80 quilômetros ao sul de Tikrit.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos