Partido opositor dominicano interpelará Odebrecht na Justiça por subornos

Santo Domingo, 8 fev (EFE).- O principal partido opositor da República Dominicana anunciou nesta quarta-feira que interpelará a construtora brasileira Odebrecht nos tribunais locais por admitir que pagou subornos de US$ 92 milhões no país para obter contratos de infraestruturas entre 2001 e 2013.

Além disso, o Partido Revolucionário Moderno (PRM) exigiu que a Odebrecht abandone imediatamente os trabalhos de construção de duas usinas para geração de eletricidade que executa na República Dominicana e solicitou a realização de uma licitação internacional para adjudicar esses trabalhos a outra empresa.

A formação política ressaltou, em entrevista coletiva, que o processo na Justiça incluirá os que receberam os subornos, assim como os envolvidos em seu manejo e distribuição.

O PRM destacou que a delação da Odebrecht constitui uma "violação flagrante" à lei local de contratações públicas, e criticou que o presidente dominicano, Danilo Medina, tenha guardado um "silêncio absoluto" perante a "magnitude deste escândalo".

A legenda opositora considerou "inaceitável" que o governo dominicano procure, segundo afirmou, um novo empréstimo de mais de US$ 600 milhões para que a Odebrecht continue com os trabalhos das usinas de carvão que constrói em Punta Catalina, na província de Peravia, no sul do país.

O PRM também lamentou a maneira como a Procuradoria Geral da República dirigiu o processo de investigação sobre os subornos da Odebrecht no país, por considerar que só interrogou ex-funcionários e ex-legisladores, e evitou integrantes do atual governo.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos