Polícia recupera 32 mulheres vietnamitas vendidas como esposas na China

Pequim, 8 fev (EFE).- A polícia chinesa recuperou 32 mulheres de nacionalidade vietnamita que foram vendidas em casamentos arrumados em distintas regiões da China após desmantelar uma rede de dezenas de pessoas que se dedicavam a este "tráfico de esposas", informou nesta quarta-feira a agência oficial "Xinhua".

Um total de 75 suspeitos foram detidos na operação, liderada pela polícia da província meridional de Yunnan, fronteiriça com a península de Indochina.

As investigações começaram em setembro de 2015, quando agentes locais em uma zona rural encontraram um casal no qual a esposa não podia falar mandarim e o marido mostrava um comportamento suspeito.

Após investigar o casal, a polícia descobriu que a mulher era vietnamita e tinha sido vendida por 80 mil iuanes (cerca de US$ 11 mil) para se casar na cidade de Hekou, habitada pela minoria étnica dos yao.

Por causa do caso, foi lançada uma operação conjunta com escritórios de segurança pública de sete divisões administrativas chinesas que revelou uma rede que, através de mediadores, captava mulheres vietnamitas para casá-las em distintas partes da China em troca de grandes somas de dinheiro.

O tráfico de mulheres e crianças ainda é grande em muitas zonas rurais da China, apesar das frequentes operações policiais contra as redes mafiosas.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos