Rohani diz que Irã e Venezuela devem estar unidos na esfera internacional

Teerã, 8 fev (EFE).- O presidente do Irã, Hassan Rohani, disse nesta quarta-feira em uma reunião em Teerã com a ministra das Relações Exteriores da Venezuela, Delcy Rodríguez, que ambos os países devem agir "unidos" como parte do Movimento dos Países Não-Alinhados (NAM, sigla em inglês) na esfera internacional.

"Todos os membros do NAM devem se unir para que a organização desempenhe um papel mais ativo nas questões regionais e internacionais", ressaltou Rohani, segundo um comunicado oficial.

O líder também destacou que tanto o Irã como a Venezuela têm como um de seus "princípios-chave" em política externa "a independência e a resistência contra os países que seguem enfoques unilaterais no mundo".

Desta forma, Rohani se referiu aos Estados Unidos, país que, para ele, perdeu seu "poder de consenso mais do que nunca".

"As condições atuais do mundo requerem que os países independentes, especialmente os não-alinhados, dependam de sua própria nação e estejam mais unidos contra o unilateralismo, o extremismo e a violência", acrescentou o líder iraniano.

Na reunião, que também contou com a presença do ministro do Petróleo venezuelano, Nelson Martínez, Rohani afirmou que o desenvolvimento das relações com os países latino-americanos é "muito importante" para a República Islâmica.

"O Irã está disposto a aprofundar os laços com os países latino-americanos, especialmente a Venezuela, nos campos político, econômico e cultural", afirmou o presidente da República Islâmica.

A chanceler venezuelana entregou a Rohani uma mensagem do presidente da Venezuela, Nicolás Maduro.

"Trouxemos a saudação do presidente Nicolás Maduro (...) e nosso compromisso para fortalecer nossas relações estratégicas", disse Rodríguez em seu perfil oficial no Twitter.

A visita da delegação venezuelana a Teerã começou ontem com reuniões com os ministros iranianos de Relações Exteriores, Mohamad Javad Zarif, e do Petróleo, Bigam Zangeneh.

Um dos principais temas abordados foi o desenvolvimento do acordo alcançado no final do ano passado entre os membros da Organização dos Países Exportadores de Petróleo (Opep) e os produtores externos para limitar a extração de petróleo com o objetivo de estabilizar os preços.

Rodríguez já havia visitado o Irã em abril de 2015 para analisar a queda dos preços do petróleo e defender o congelamento da produção.

Em setembro de 2016, Maduro recebeu das mãos de Rohani a presidência do Movimento dos Países Não-Alinhados, que a Venezuela ocupa até 2019.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos