Após protestos, ministro da Justiça da Romênia renuncia

Bucareste, 9 fev (EFE).- O ministro da Justiça da Romênia, Florin Ioardache, renunciou nesta quinta-feira, quatro dias após o governo social-democrata revogar um polêmico decreto que descriminaliza certos casos de corrupção.

"Decidi antecipar minha renúncia do cargo de ministro da Justiça", disse em entrevista coletiva em Bucareste Iordache, que segundo o governo social-democrata é o responsável pela polêmica norma.

"Desde que cheguei ao Ministério da Justiça, me propus a efetuar todos os trâmites legais para remediar uma série de problemas existentes e bastante sensíveis", acrescentou o político, que estava no cargo desde dezembro.

Após sua saída do Executivo do primeiro-ministro Sorin Grindeanu, o agora ex-ministro voltará a exercer o cargo de deputado parlamentar, no qual cumpre seu quinto mandato.

Grindeanu disse ontem que já tinha tomado uma decisão sobre a destituição de Ioardache e acrescentou que a ideia de substituí-lo por um tecnocrata é "muito boa".

O polêmico decreto previa descriminalizar os casos de corrupção que causassem perdas ao Estado inferiores a 44 mil euros, o que gerou os maiores protestos populares desde a queda do regime comunista na Romênia, em 1989.

Ontem à noite, cerca de sete mil pessoas voltaram às ruas para se manifestar, pelo nono dia consecutivo, em frente à sede do governo, para exigir sua renúncia.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos