Marrocos cava trincheiras e vigia argelinos como nova estratégia no Saara

Rabat, 9 fev (EFE).- O Exército marroquino está aplicando uma nova estratégia no Saara Ocidental desde a chegada a seu comando do general-de-divisão Fatalah el Uarrak, nomeado em 17 de janeiro pelo rei Muhammad VI como Inspetor Geral das Forças Armadas Reais.

Segundo afirma nesta quinta-feira o jornal "Al Massae", a estratégia "sem precedentes" de El Uarrak inclui cavar trincheiras profundas para impedir a infiltração de elementos da Frente Polisário", que seriam acrescentadas aos muros de defesa que o Marrocos construiu nos anos 80 para isolar a parte que controla do território (umas três quartas partes).

Além disso, El Uarrak ordenou reforçar a vigilância de estradas, caminhos e todo tipo de "passagens secretas" que são utilizadas pelos contrabandistas, supostamente desde a Mauritânia, e que podem ser usados também pelos soldados da Polisário.

O outro pilar desta nova estratégia tem mais a ver com a informação de inteligência: segundo o jornal, o novo chefe militar deu instruções para redobrar a vigilância sobre os passaportes argelinos e mauritanos em El Aaiun (principal ponto de entrada ao Saara).

O jornal sustenta que sob suposta identidade argelina ou mauritana se escondem às vezes saarauís simpatizantes da Frente Polisário que se dedicam à espionagem e transmitem as informações ao movimento independentista.

Por outro lado, o general El Uarrak já enviou um primeiro grupo de oficiais à Academia Militar de Belvoir na Virgínia (EUA) para receber cursos de formação, em um esforço de modernização.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos