Otan descarta que Trump reduzirá contribuição financeira dos EUA à Aliança

Bruxelas, 9 fev (EFE).- A vice-secretária-geral da Organização do Tratado do Atlântico Norte (Otan), Rose Gottemoeller, descartou nesta quinta-feira que o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, vai propor uma redução na contribuição financeira de seu país para a Aliança, mas solicitou que os outros integrantes invistam mais em defesa para compartilhar a responsabilidade.

"O presidente Trump não apoiou uma redução dos recursos (dos EUA) para a Otan, defendeu que todos os aliados deem um passo adiante e aumentem a distribuição da carga de defesa", disse Gottemoeller em entrevista coletiva junto com o primeiro-ministro ucraniano, Vladimir Groisman.

Isso significa que "os aliados que neste momento não estejam gastando 2% de seu PIB com defesa deverão aumentá-lo", disse a vice-secretária-geral em alusão ao percentual de referência que a Otan estipulou para os gastos com defesa de seus membros.

"Os países devem aumentar seus investimentos em defesa e proporcionar recursos adicionais à Aliança. Esta é uma meta que foi compartilhada por vários presidentes americanos", lembrou a vice-secretária-geral da Aliança.

Gottemoeller mencionou que os ex-presidentes Barack Obama e George W. Bush "apoiaram esta meta", que também é compartilhada pelo secretário-geral da Otan, o ex-premiê norueguês Jens Stoltenberg, e ela mesma, garantiu.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos