Chanceler argentina vê possibilidade de aprofundar agenda com governo Trump

Buenos Aires, 11 fev (EFE).- A ministra das Relações Exteriores da Argentina, Susana Malcorra, afirmou neste sábado que os primeiros passos para estabelecer pontes com o governo de Donald Trump estão sendo dados e antecipou que o presidente do país, Mauricio Macri, tem como objetivo "aprofundar a agenda" com os Estados Unidos.

"É a relação que temos que estabelecer com qualquer novo governo. Já fizemos as pontes e os vínculos. A primeira mostra é que, ontem, Mike Pence conversou com Macri. O próprio vice-presidente dos EUA disse que é um primeiro passo para uma nova conversa que os dois presidentes terão entre si", disse a chefe da diplomacia da Argentina em entrevista à "Rádio 10".

Malcorra anunciou também que terá uma reunião bilateral com o novo secretário de Estado dos EUA, Rex Tillerson, na próxima semana, na Alemanha.

"Temos o objetivo de aprofundar a agenda e ver se ela traz alguma mudança em função das prioridades do novo governo", explicou.

"Em um mundo no qual se aprecia uma certa ruptura no que é a liderança tradicional, o governo argentino procura não se fechar ou olhar só para dentro. Isso nunca conduziu o mundo a um período de crescimento ou de resultados positivos", avaliou a chanceler.

Nesse contexto, a Argentina analisará o que está ocorrendo e se adaptará a esses movimentos que, segundo Malcorra, também geram "novas oportunidades".

"Estávamos muito focados no acordo Mercosul - União Europeia. Trabalhamos nisso durante todo o ano passado e, apesar de estamos pressionando e haver interesse na UE, era claro que eles tinham como prioridade fechar um pacto com os Estados Unidos", afirmou.

"O fato de que esse acordo (EUA - UE) agora não vai mais ocorrer fez com que a UE coloque toda sua energia no pacto com o Mercosul. Ou seja, algo que em si próprio não é bom, como a migração e os questionamentos da abertura, nos gera, especificamente, uma oportunidade", completou.

Malcorra também vê como oportunidade para a Argentina uma revisão do Tratado de Livre-Comércio da América do Norte (Nafta) e do vínculo entre México e EUA.

"O México sempre privilegiou, como é natural, seu vínculo com os EUA. Agora conversarei com meu colega no México e outros ministros sobre as oportunidades de avançar mais enérgica e rapidamente no relacionamento entre México e Argentina, entre México e o Mercosul. Ou seja, de repente abrem-se novos caminhos que temos que aproveitar", concluiu Malcorra.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos