Igreja Católica da Argentina rompe com escoteiros por apoio a casamento gay

Buenos Aires, 11 fev (EFE).- A Igreja Católica da Argentina encerrou o vínculo com a Associação de Escoteiros do país devido às recentes mudanças do projeto educativo da instituição, que afetam a concepção de família e temas como o casamento gay e o aborto.

Em mensagem enviada do bispo de La Plata, Héctor Aguer, a principal autoridade eclesiástica do país, o cardeal Mario Poli afirmou que não voltará atrás de romper com a Associação de Escoteiros da Argentina, após vários meses de advertências.

O motivo da ruptura definitiva são as mudanças realizadas no projeto educativo dos escoteiros. Na nova proposta, a definição de família alterou de "formada por homem e mulher" para "formada por pessoas".

"Para sustentar a mudança aparecem claramente os princípios e postulados da ideologia de gênero, até mesmo o direito ao aborto. Há anos vários dirigentes insistiam em atualizar o projeto educativo com a nova legislação vigente. Sempre que a moção apareceu, a rejeitamos, até que ela entrou pela janela", explicou o cardeal em uma carta enviada à imprensa e divulgada pelo site "Infobae".

O texto do cardeal é uma resposta enviada, no fim do ano passado, pelo bispo de La Plata. Na carta, Aguer comunicava o descontentamento com os Escoteiros da Argentina e comunicava que retiraria o apoio da Igreja Católico ao grupo porque a instituição estaria realizando um processo que culminaria na perda de valores fundamentais como o lugar de Deus e da família.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos