EUA preparam mais sanções contra funcionários venezuelanos, diz Capriles

Caracas, 13 fev (EFE).- O governador do estado venezuelano de Miranda (centro) e duas vezes candidato presidencial, Henrique Capriles, afirmou nesta segunda-feira que o governo dos Estados Unidos prepara novas sanções contra funcionários ligados ao governo de Nicolás Maduro.

"Maduro foi muito silencioso em relação ao novo governo dos EUA. Que o povo não pense que esta sanção é contra a Venezuela, é para um grupo de 'chegados' que têm propriedades e bens nesse país", afirmou o opositor citado em uma nota de imprensa.

Segundo Capriles, estes funcionários que supostamente serão sancionados estão "plenamente identificados" pelo governo de Donald Trump, embora não tenha adiantado nenhum nome.

"Eles são intocáveis perante a justiça venezuelana, mas a justiça internacional funciona", acrescentou.

Um total de 34 legisladores dos EUA pediu na semana passada ao presidente Trump que tome medidas imediatas para sancionar os funcionários do governo venezuelano que estão se "beneficiando" com as violações de direitos humanos que, segundo eles, acontecem no país.

Em uma carta liderada pelo senador democrata Robert Menéndez e a representante republicana Ileana Ros-Lehtinen, os congressistas pedem ao líder que faça uso de sua capacidade executiva "e envie uma mensagem clara" ao governo de Maduro.

"A recente nomeação de Tareck El Aissami como vice-presidente o colocam na fila para possivelmente se tornar o próximo líder da Venezuela, o que é extremamente preocupante, dados seus vínculos com o narcotráfico e as organizações terroristas", diz a carta.

No final de janeiro, Maduro delegou a El Aissami 15 de suas atribuições, entre elas ditar decretos relacionados a transferências orçamentárias, expropriações e a nomeação de vice-ministros.

Os congressistas americanos pedem sanções contra os funcionários venezuelanos responsáveis pelas violações aos direitos humanos, incluindo a aqueles que supostamente estão envolvidos na exploração da crise de alimentos no país.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos