Governo espanhol classifica de intoleráveis palavras de Maduro contra Rajoy

Madri, 17 fev (EFE).- O governo da Espanha qualificou nesta sexta-feira as palavras do presidente da Venezuela, Nicolás Maduro, contra o chefe do governo espanhol Mariano Rajoy como "linguagem ofensiva, intolerável e injusta, que não beneficia em nada às relações bilaterais" e pediu ao Executivo venezuelano que "tome medidas internas e dialogue com a oposição".

Assim se pronunciou o porta-voz do governo espanhol, Íñigo Méndez de Vigo, em entrevista coletiva posterior ao Conselho de Ministros, ao ser perguntado pelas declarações feitas pelo presidente venezuelano ontem à noite, nas quais chamou Rajoy de "bandido" e "protetor de delinquentes e assassinos".

Méndez de Vigo lembrou que hoje o Ministerio das Relações Exteriores espanhol convocou o embaixador da Venezuela na Espanha, Mario Isea, para expressar seu protesto.

O porta-voz espanhol disse que o governo venezuelano deveria abrir diálogo com a oposição e melhorar a situação econômica dos venezuelanos, ao invés de insultar.

Após afirmar que a Espanha quer "o melhor" para os venezuelanos e a Venezuela", onde vivem cerca de 200 mil espanhóis, o porta-voz do Executivo espanhol lamentou a sentença de ontem do Tribunal Supremo de Justiça do país latino-americano que ratificou a condenação de quase 14 anos de prisão para o líder opositor Leopoldo López.

Além disso, pediu ao governo de Maduro que, "de verdade", tome medidas internas, dialogue com a oposição e chegue a soluções para o interesse dos venezuelanos e em favor das liberdades nesse país.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos