Milhares de pessoas protestam contra políticas migratórias de Trump

Los Angeles (EUA), 18 fev (EFE).- Milhares de manifestantes saíram neste sábado às ruas de várias cidades dos Estados Unidos para protestar contra o aumento de batidas e as políticas migratórias do presidente Donald Trump.

Em Los Angeles, cerca de 5.000 pessoas se manifestaram contra as ações executivas de Trump, que amplia os critérios de detenção e deportação por parte do Serviço de Imigração e Alfândegas (ICE, em inglês), assim como em rejeição aos mais de 160 imigrantes ilegais detidos na área este mês.

"Todos os dias Trump está assinando uma ordem executiva, todos os dias esta falando contra os imigrantes, então todos os dias nós vamos sair para as ruas para nos manifestar e armar a resistência", disse à Agência Efe Pablo Alvarado, diretor da Rede Nacional de Jornaleiros.

A manifestação em Los Angeles, realizada dias depois de uma concentração no centro da cidade, reuniu imigrantes de diversas nacionalidades e idades.

"Estão criminalizando todos os imigrantes ilegais e colocando-os em um mesmo saco e isto não vamos permitir", recriminou Ron Góchez, porta-voz do grupo União do Bairro.

Patricia Leiva, natural do Chile e com mais de 40 anos de residência nos EUA, ressaltou à Efe que o protesto "é uma questão de decência" e garantiu que nunca tinha visto um governo republicano "sem decência, sem falta de humanidade e sem alma" na hora de legislar em matéria migratória.

Em um protesto similar realizado na cidade californiana de San Diego, dezenas de manifestantes pediram ao prefeito, Kevin Faulconer, que proteja os imigrantes ilegais pela via da declaração de "cidade santuário" para esta cidade, localizada a poucas milhas da fronteira com o México.

Da mesmo maneira, com palavras de ordem, cerca de 2.000 pessoas se manifestaram em Dallas, no Texas, enquanto em Indianapolis, os filhos de imigrantes ilegais defenderam o direito a ter uma família unida.

"Orgulhosa de ser filha de imigrantes", podia-se ler no cartaz que levava a menor de seis anos de idade Viviana Torres nesta cidade.

As baixas temperaturas não evitaram que perto de mil pessoas saíssem às ruas de Mineápolis, em Minnesota, para se unir ao chamado nacional, enquanto em Nova Orleans um "funeral pelas políticas da administração Trump" percorreu as ruas da cidade.

Ações similares aconteceram também em várias cidades, como em Sarasota, na Flórida, estado onde este fim de semana - no qual os EUA comemoram o feriado pelo Dia do Presidente - Trump fará neste sábado um "comício de campanha", segundo porta-vozes da Casa Branca, na cidade litorânea de Melbourne.

As ações de protesto continuarão no domingo em cidades como Chicago, Oregon, Washington, Nova York, entre outras.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos