Primeiro-ministro turco confirma plano para atacar EI na Síria junto com EUA

Istambul, 18 fev (EFE).- A Turquia tem um plano para atacar o grupo jihadista Estado Islâmico (EI) na Síria de forma conjunta com os Estados Unidos, embora ainda negocie os detalhes, afirmou neste sábado o primeiro-ministro turco, Binali Yildirim.

"Estamos repassando possibilidades e capacidades. Em todo caso há um plano de operações com os Estados Unidos. Estamos falando de como aplicar este plano", disse o premiê a vários veículos de comunicação turcos no avião no qual viajou hoje à cidade alemã de Düsseldorf.

Yildirim confirmou que o objetivo é atacar Al Raqqa, a "capital" do EI na Síria, uma vez terminada a conquista do bastião jihadista de Al Bab, que as tropas turcas cercam desde o início de dezembro, junto às milícias locais agrupadas sob o nome de Exército Livre da Síria (ELS).

"Estados Unidos e Turquia estarão junto às forças locais, a resistentes civis, ao ELS e outras milícias; eles irão na frente, nós por trás", especificou Yildirim, segundo o jornal "Hürriyet".

"Haverá uma presença militar tanto americana como turca. Não entraremos diretamente na operação, ofereceremos apoio tático... se chegarmos a um acordo de princípios, certamente", acrescentou.

No entanto, o premiê turco indicou que continua sendo problemático o papel das milícias sírio-curdas Unidades da Defesa do Povo (YPG), que recebem o respaldo dos Estados Unidos em sua luta contra o EI, mas que Ancara considera terroristas por seus vínculos com a guerrilha curda da Turquia, o Partido dos Trabalhadores de Curdistão (PKK).

"Dissemos que não podemos dar passos junto ao YPG, uma extensão do PKK. Não podemos utilizar uma organização terrorista contra outra organização terrorista. Isso não encaixa com nossa amizade. Acho que o novo governo americano estará atento a isto e isto foi dito de novo a (Mike) Pence (vice-presidente americano)", reiterou Yildirim.

"Também disse a (chanceler alemã, Angela) Merkel que a Alemanha poderia fazer parte desta operação", especificou o primeiro-ministro, que hoje se reuniu com a chefe do governo alemão durante a conferência de segurança internacional em Munique.

Após a reunião, Yildirim viajou para Düsseldorf, no oeste do país, para deslocar-se ao município de Oberhausen, onde deu um discurso perante milhares de turcos residentes na Alemanha, em um ato de campanha a favor da reforma constitucional presidencialista que será votada na Turquia em um referendo no dia 16 de abril.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos