Candidato governista se declara vencedor em eleição presidencial do Equador

Quito, 19 fev (EFE).- "Ganhamos as eleições de forma justa", afirmou neste domingo o candidato presidencial governista, Lenín Moreno, após as várias pesquisas de boca de urna ao término da jornada eleitoral para renovar o Executivo e o Legislativo no Equador.

"Ganhamos as eleições de forma justa. De todas formas, esta diferença, queridos amigos, é, nada menos que um milhão de votos, um milhão de equatorianos a mais votaram por continuar o processo da revolução cidadã", disse pouco após conhecer os resultados de várias pesquisas boca de urna.

Moreno se referiu aos resultados de um conjunto de "exit poll" e detalhou que o movimento governista Aliança País (AP) obteve 42,9%, 43,3%, 44,2% e 40,8% em quatro diferentes pesquisas, nas quais Lasso alcançou 27,7%, 27,7%, 25,6% e 29,8%, segundo disse.

"Demonstramos que fazendo campanha decente é possível ganhar as eleições, que fazendo campanha honorável, é possível ganhar as eleições", disse Moreno em Quito perante seus seguidores.

"O povo equatoriano foi completamente receptivo a esta mensagem e a única coisa que podemos dizer é um muito obrigado povo equatoriano, muitos obrigado por nos ajudar a comprovar que desta maneira podemos ser vitoriosos também", disse.

O candidato acrescentou que os resultados das pesquisas de boca de urna ratificam que a chamada Revolução Cidadã, liderada pelo presidente Rafael Correa, "não será parada por ninguém".

"Esta revolução já é uma lenda e temos um líder nato desta revolução que a conduziu durante dez anos com dignidade, com honestidade, com transparência, com inteligência", disse em referência a Correa, que assumiu a presidência em janeiro de 2007.

Moreno apontou que se deve "ganhar com humildade e perder com dignidade" e acrescentou que espera essa reação "por parte do candidato perdedor".

"Por nossa parte, ganhar com humildade, dizer que temos sempre estendida a mão para aquele que estiver disposto a cooperar com os grandes objetivos nacionais: a eliminação de pobreza extrema, dignidade para todo o povo equatoriano, saúde para todos, habitação para todos", apontou.

Moreno afirmou que irá esperar o pronunciamento do Conselho Nacional Eleitoral (CNE), que prevê emitir uma contagem rápida de votos às 20h local (22h, em Brasília).

Cerca de 12,8 milhões de equatorianos foram convocados às urnas para escolher o próximo presidente do país, os 137 legisladores da Assembleia Nacional e cinco parlamentares andinos.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos