EUA dizem que Rússia bombardeou milícias aliadas na Síria por engano

Washington, 1 mar (EFE).- O Pentágono afirmou nesta quarta-feira que aviões russos bombardearam vários postos de forças aliadas de Washington na Síria ao confundi-los com combatentes do Estado Islâmico (EI).

"Vários aviões russos e do regime (sírio) bombardearam várias localidades pensando que estavam sob controle do EI, embora fossem forças da Coalizão Árabe-Síria", indicou o chefe das operações contra o EI na Síria e no Iraque, o tenente-general Stephen Townsend.

O militar afirmou que houve vítimas pelos ataques, sem especificar números.

Além disso, Townsend reconheceu que forças especiais americanas estavam operando a cerca de cinco quilômetros da área dos bombardeios e tiveram que utilizar a linha de comunicação militar para evitar confrontos na Síria.

O americano explicou que a confusão aconteceu porque forças do regime sírio, aliados e tropas turcas e membros das Forças da Síria Democrática (FSD) convergiram em uma área controlada pelo EI no norte da Síria, nas cercanias de Al Bab.

"Os combatentes do EI se retiraram e membros da Coalizão Árabe-Síria avançaram em direção a esses locais", explicou Townsend.

A Coalizão Árabe-Síria é o nome que os EUA dão à facção árabe das FSD para diferenciá-las do componente curdo.

No caos da guerra civil síria, os EUA decidiram dar apoio às FSD para que avancem e tomem terreno dos jihadistas sunitas do EI, algo que gera o receio da Turquia, que teme a extensão dos curdos no norte sírio.

Por sua vez, a Rússia está apoiando militarmente o regime do presidente da Síria, Bashar al Assad, para acabar com os grupos jihadistas, mas também para derrotar as forças opositoras moderadas. EFE

jmr/cs

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos